quinta-feira, 4 de outubro de 2007

GRAVITAÇÃO UNIVERSAL

Fomos rebatidos para a periferia

Para Aristóteles a Terra era o centro do Universo e lugar natural de todas as coisas, uma concepção que deu origem ao chamado sistema geocêntrico, de Ptolomeu: o homem, privilegiado por Deus, estava no centro e tudo girava a seu redor. A Igreja assumiu essa idéia, e quem discordasse poderia ser castigado, como aconteceu com Giordano Bruno, lançado à fogueira em 1600. Veio depois a teoria heliocêntrica de Copérnico, e a Terra foi rebatida para a periferia do Universo, a girar em torno do Sol, que é uma de mais de cem bilhões de estrelas da Via Láctea, que, por sua vez, é uma de mais de cem bilhões de galáxias, dentro de um Universo criado numa explosão que ocorreu há 15 bilhões de anos, a evoluir em permanente e decidida expansão.

Gravitação e relatividade

Com essa concepção de que a Terra não era um ponto fixo no centro do Universo, tornou-se necessária uma revisão das leis relacionadas com o movimento dos corpos, o que levou ao conceito de gravitação universal. A lei da gravitação universal é a mais conhecida das leis físicas, tendo sido formulada por Isaac Newton a partir dos estudos sobre inércia feitos por Galileu e das leis planetárias de Kepler, válida não somente para a Terra e o Sistema Solar, como para todo o Universo e seus trilhões de estrelas:

Tudo se passa como se matéria atraísse matéria, na razão direta das massas e na razão inversa do quadrado das distâncias.

A lei da gravitação caracteriza um modelo recorrente da Natureza, bastando ver na Eletrostática que, pela lei de Coulomb, a força entre dois objetos carregados eletricamente está na razão direta de suas cargas e, igualmente, na razão inversa do quadrado das distâncias.

- E o que diz a teoria da relatividade geral?

- A relatividade geral postula que, em verdade, matéria não “atrai” matéria. O que a matéria faz é deformar o espaço, que, assim deformado, determina o caminho a ser perseguido pela matéria. Tanto que um raio de luz é atraído pelo Sol, bastando afirmar que uma estrela cuja luz tangencia o Sol, durante os seus eclipses, parece estar deslocada do lugar onde é vista nas suas condições habituais.

- Como fica a lei da gravitação universal, de Newton, em face da teoria da relatividade?

- Continua válida, com a restrição de que não se pode dizer que matéria "atrai" matéria. E sim que matéria "parece atrair" matéria, o que se explica pela deformação que provoca no espaço.


Um comentário:

Jéssikaaa disse...

Adorei isso . estava atras de uma pesquisa de Fisica; e aqui em poucas palavras; achei tudo que procurava. mUITO oBRIGADO e recomendo viu gentee ?
Tinha que deixar um bom comentario né ;
Beeijoo VALEU